segunda-feira, 28 de março de 2016

Como Nós

Viver é melhor que sonhar,
E diferente dos nossos pais,
Decidi trocar a carteira assinada,
A tal conformidade,
Por minha liberdade.

Escolher minha vida,
Não aos dezessete,
Não por obrigação,
Escolher minha jornada
Só após andar descalço,
Cabelo ao vento e amor no coração.

Aprendi nos discos, nos livros,
Nos amores de qualquer lugar,
Que a luta de nossos pais,
Não pode ser esquecida,
Amar o passado,
Mas tenho o futuro para lutar. 

E hoje apesar das aparências,
Que enganam ou revelam,
Uns retrocedem,
Mas uma juventude floresce,
Surge uma nova consciência,
Um novo amor acontece. 


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Deixa De Dor [Caçador]

Deixa de dor,
E começa fingir coragem,
                            caçador,
Vem viver de verdade.

Até as coisas mais banais,
Se tornam alegrias, se tornam marginais.
Não choro porque consigo,
Choro porque preciso.

A distância entre o ser e o estar,
Me deixa caminhar,
Para frente permitir,
Olhar para trás evoluir.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Decidi Ser

Já vivi vários ei's,
Já até cansei.

Refiz-me em alma em desejo e vontade,
Quis ser eu a primeira vez de verdade.

Andei, parei de ei, é decidi ser.
Encontrando na esquina das canções alegres,

Mulher de força amazona,
Viva de cores e amores,
Cantou dançou e me ensina,
Do novo homem sem dores.

Renascer em si pelo outro,
Enquanto troca o ouro por prazer.

Refazer canções da vida,
Por uma rima de corações.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Passarinho e Passarão

Você é o caminho que nunca tive coragem de seguir,
Entre direita e esquerda,
Você é a certeza do presente,
Do futuro passado de um tempo que era.

A eternidade é hoje,
O "para sempre", descaradamente irreal.

É tanto e tudo, que sei que o amanhã não será,
É tudo e tanto, que logo transborda, logo se vai.

Intenso e breve e efêmero,

Amor que dura toda a eternidade do momento.



terça-feira, 4 de agosto de 2015

Cianita

Eu deitei na areia,

Eu dormi no céu.

Nessa praia tem cantares,
Nessa praia tem calor,
Nessa areia tem amores,
Aonde quer que eu for.

Eu dormi n'areia
Acordei no céu,
Só quero saber onde foi minha sereia.

Eu beijei a Lua
E dormi com o Sol,
Quando eu acordo eu só penso em ser tua.

Eu beijei o Sol
E acordei na Lua,
Quando a noite chega eu só quero ser tua.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Presente

Hoje eu acordei pensando,
Na dúvida,
se daria amor ou o mundo ou o silêncio de quem já falou demais.

Na efêmera vida,
quis te dar presentes,
Não embrulhos ou regalos.

Decidi te dar momentos presentes.

Quero te dar momentos reais,
No mistério da vida, só temos o presente,
E é ele que decidi te dar.

Quem eu sou hoje,
agora,
o sentimento que corre em mim neste momento de enebriamento.

Este é o melhor que posso ser/querer,
O sentimento integral do agora,
Dos corpos unidos, dos olhares encontrados,
Da preguiça e da dificuldade de ser tão fácil.

Decidi te dar o agora,
A realidade do pavio que queima,
O vicio que consome e abstém.

Decidi te dar o presente.

terça-feira, 2 de junho de 2015

Permitir

Sempre acreditei nas esquinas,
Nos encontros e nos desencontros.
Nos cinzeiros cheios,
Em Sofia e Fernando.

Agora eis que me encontro na esquina,
Parado, mudo, sem saber como agir,
Já me perdi, mas ajo!
Sorrio, beijo e suo e falo.

Não quero jogar,
Também sou medo,
Mas jogar toda essa intensidade em você?,
Preciso apenas viver.

Um passo, uma gota, um sorriso por vez.
Eu grito e aviso, "vou desligar a razão!",
Sou terra, também sou Dionísio,
Sou amor a beira do precipício.